Spring Break em Pittsburgh

Semana passada foi spring break aqui… Ah, antes de começar, contexto. Moro  em Morgantown – West Virginia (provavelmente você nunca ouviu falar) há pouco menos de 2 anos. É uma cidade pequena e pacata, cheia de morros e ladeiras. Nela, tudo gira em torno da universidade e é por causa disso que estou aqui. Faço mestrado em Recreation, Parks & Tourism (lembra da série parks & rec? pois é) Contexto dado, seguimos a história.

Spring break! Sim, semana passada tive uma semana de folga das aulas e me joguei no mundo (mentira!). Eles chamam de spring break o que na verdade é um winter break. Estava – e ainda está – frio para cacildasss. Não, eu não tenho grana para bancar um spring break em Cancun, na Flórida, ou qualquer canto quente desse mundo. Fiquei aqui, olhando a neve cair do lado de fora, reabastecendo minha xícara de café de hora em hora e escrevendo minha dissertação entre um filme e outro (e foram 10, mas falo deles depois). Curti! Mas como nem só de filme e neve se vive, tratei de arranjar o que fazer no final de semana.

Siga passo a passo e aprenda como fazer um programa de “pobre” de estudante no exterior:

  1. Faça amigos que morem por toda parte do país, principalmente nas cidades mais legais próximas de onde você está (porque mesmo com neve e pouco dinheiro você consegue chegar lá).
  2. Ligue para seu amigo na noite anterior dizendo que precisa de um lugar para ficar (se não der certo com um, continue tentando com outros).
  3. Se não rolar uma passagem de ônibus barata em cima da hora, use os pontos acumulados que você juntou alugando carros desde que chegou e não tenha medo de usá-los para alugar um outro. (Lembre-se: é caso de urgência! Você não quer passar o spring break inteiro em casa!)
  4. Passe todos os dias da semana do spring break comendo em casa para economizar e ir restaurantes legais que você gosta ou ainda não conhece no lugar em que está indo.
  5. Encare a aventura e se livre de toda mania de grandeza, liberte seu espírito para fazer novas descobertas e se encantar como o novo. Mesmo que você já conheça a cidade, procure por opções diferentes e acessíveis.

Bom, no meu caso segui todos os passos acima e fui para a cidade vizinha onde tenho amigos (e obrigada Senhor por esses amigos!) em Pittsburgh na Pennsylvania. Jantei com amigos na sexta, passei a noite na casa de outra amiga (com café da manhã incluído rsrs) e depois de muita conversa boa (Sim, eu saio lá de onde eu estou para jogar conversa fora porque melhor do que passeios são boas amizades) fomos para o The Frick Art Museum. Já tinha passado várias vezes por esse lugar mas não conhecia de fato. Se trata de um casarão histórico que pertenceu a uma família riquíssima e importante da cidade no século XIX. Não só a mansão pertenceu a essa família como toda a coleção de arte que está nela. Muitas pinturas européias do período renascentista e barroco.

IMG_6625.JPG

Optamos pelo free tour (porque o tour pago não estava mais disponível – mas era bem em conta-). Eu gostei muito, o senhorzinho que nos recebeu nos deu muita informação boa que amei saber. Coisas que me trouxeram pequenas alegrias visitando esse lugar foram:

  1. Conhecer o trabalho de um fotógrafo brasileiro, Vik Muniz, que foi convidado pelo museu nos anos 2000 para fazer uma série fotos do casarão. Trabalho incrível! (Conheça o trabalho dele aqui)
  2. Visitar à Green House que é anexa ao museu me encheu de paz. Todas aquelas plantas tão vivas embaixo daquele teto transparente que ainda carregava a neve da noite anterior. greenhouse2
  3. Sair da Green House e ver o céu azul contrastando com a neve que cobria a arquitetura charmosa do Café onde é servido brunch nos finais de semana. céu&neve

Para terminar, fomos à um Café Gluten Free Goat e tivemos um brunch vegano ma-ra-vi-lho-so (estava com fome e esqueci de tirar foto).

Tivemos que antecipar nossa volta para casa umas 4h porque, como uma das minhas qualidades não é exatamente o planejamento, eu esqueci que tínhamos a festa de uma amiga para comparecer.

Cheers to my first post!

Agradecimentos: Pittsburgh friends & Koala bear.

Por onde passei: The Frick PittsburghGluten Free Goat Bakery.

3 comentários sobre “Spring Break em Pittsburgh

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s